Análise e Alcance Vocal da Sara Bareilles

Alcance Vocal: C3 – G5 – E6 (3 oitavas e 2 tons)

Classificação Vocal: Lyric Mezzo Soprano

Avaliação: A

Recomendo Ouvir: Gravity, Come Round Soon, Brave, Stay

Análise e Alcance Vocal da Sara Bareilles

Sara Bareilles nasceu dia 7 de dezembro de 1979, em Eureka, Califórnia. Além de cantar, também toca violão, guitarra e piano, sendo esse último o instrumento de sua preferência. A artista ficou marcada por suas composições, sendo essa a principal marca de Sara na indústria da música: canções marcantes, sentimentais e substanciais.

Pontos Positivos:

Com um apoio muito bem trabalhado, suas notas graves possuem um timbre saudável, natural e rico até um F3 com consistência. Apesar de ter descido à extremos em sua voz, como em Cassiopeia com um C#3, normalmente as suas notas mais baixas perdem qualidade.

Suas notas médias possuem uma colocação vocal muito bem projetada, com um timbre limpo e sempre mantendo o mínimo de tensão possível, resultado evidente de um apoio profissional. Nessa região de sua voz, Sara Bareilles costuma brincar bastante com melismas e alterações de timbres. A vocalista costuma imitar ópera, cantores da Broadway e mais efeitos cômicos para entreter a plateia ou até mesmo para combinar com a letra da canção.

Conforme vai subindo o tom, Sara Bareilles vai demonstrando sua técnica excelente cada vez mais. Seus mid-belts vão de G4 até um C5, trazendo uma qualidade mais de voz de peito, porém com uma boa técnica de voz mista. Acima disso, até um E5, seu apoio é impecável e o timbre natural de sua voz é evidente. Nessa região sua voz pode ser bem impositiva e com um brilho muito forte, se sobressaindo até mesmo quando a cantora se apresenta na presença de corais e grupos acapella.

Mesmo com técnica suficiente para alcançar acima dessas notas, até um G5 normalmente, ela costuma evitar qualquer coisa acima de Eb5 ao vivo. Essa região mais aguda de sua voz mista é predominante por um heady-mix, seu timbre natural vai se perdendo e o resultado é uma nota apenas bem produzida.

Suas transições de voz de peito (ou mista) para voz de cabeça são executadas com facilidade. Apesar de mais presentes em gravações de estúdio, já demonstrou ser capaz de fazer ao vivo. Sua voz de cabeça é bem natural, com uma cor quente e feminina, como podemos notar em Gravity, enquanto seu falsete é soproso e leve, como podemos ver em Bright Lights and Cityscapes.

Em todas as áreas de sua voz, uma de suas melhores qualidades presentes é a dinâmica. Sempre controlada e coerente com a letra, demonstra intenção em todas as ocasiões. Suas músicas não costumam ter crescendos ou decrescendos, porém quando possuem, você sabe que foi completamente proposital.

Pontos Negativos:

Sua voz pode se tornar nasal ou estridente de uma forma negativa por volta de um D5. Antigamente também apresentava um problema com desafinação nessa área da voz. Por ser uma mezzo soprano, podemos concluir que essa é a sua zona de passaggio, o que faria sentido uma dificuldade e alguns deslizes. Porém hoje vemos todos esses problemas com menos frequência, o que nos leva a crer que Sara Bareilles vem trabalhando em sua voz de forma constante.

Conclusão:

A melhor palavra para definir sua voz é controle. Claramente é uma voz bem treinada, que brilha naturalmente, apesar do foco da artista não ser seu vocal e sim suas letras bem escritas. Costuma brincar com a plateia fazendo vocalizes, como podemos ver na apresentação de Waitress, o que demonstra uma preocupação com a voz, porém Sara Bareilles não tem medo de desligar todos os instrumentos e cantar 100% acapella.

Sara Bareilles é capaz de cantar de executar um vibrato excelente em qualquer nota de seu alcance vocal. A cantora também evita abusar de melismas, mas é capaz de brincar e improvisar com sua voz, o que demonstra uma ótima musicalidade. Podemos concluir que, mesmo que sua voz não seja o principal foco e sim a entrega da mensagem de suas letras, sua técnica vocal é excepcional. A artista é, acima de tudo, uma compositora, porém sua voz é extremamente bem cuidada e bem trabalhada.

Foto de James Dimmock/NBC

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *